Produtor investe em silagem da rama de mandioca e comemora resultados

Selo
Post Image

O produtor rural Airton Aguiar plantou um hectare de mandioca e conseguiu alimento alternativo para o período da seca em sua propriedade, Estância Aguiar no município de Juscimeira. Ele é um dos atendidos pela Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) e recebeu as instruções pelo técnico de campo credenciado à instituição.

Airton ficou encantado com o método que foi implantado pela primeira vez na propriedade. “Tem que acreditar, plantar e ver. Agora eu estou vendo com meus próprios olhos que o gado come, e come bem”, afirma.

O técnico César Dellatesta explica que dentre os benefícios está o teor de 25% de proteína, o controle natural de plantas invasoras e a adubação orgânica. Em vídeo gravado na propriedade, ele indicou os principais ganhos. “A mandioca se desenvolve rapidamente, realiza o controle natural de plantas invasoras e a decomposição dessa matéria orgânica se torna um adubo natural”, explica.

A expectativa é que o rendimento dos próximos cortes supere a marca de 42 toneladas por hectare. “Com o manejo correto poderemos colher por 10 anos consecutivos, cortando a cada 90 dias. Vamos colher muita massa e com pouco custo, uma prova que é possível produzir de forma barata”, afirmou o técnico.

Outro projeto é incrementar a silagem plantando milho. “Vamos ensilar o milho e a mandioca juntos, consorciar os dois e baratear pelo menos pela metade o preço do volumoso”, explica Dellatesta.