Xico Graziano defende novo paradigma da agricultura

Post Image

A agricultura do futuro precisa ser ainda mais amigável com o meio ambiente, mais comunicativa com a sociedade e participativa na política nacional. Estes foram os principais recados do consultor, engenheiro agrônomo e articulista do jornal O Estado de São Paulo, Xico Graziano, em palestra realizada no último sábado (03.08) durante a Expoprima, em Primavera do Leste. O evento foi promovido pelo Sindicato Rural do município com o apoio da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT).
 

Para Graziano, Mato Grosso tem uma grande oportunidade de formar um novo paradigma da agricultura brasileira, pois o Estado tem uma produção bem consolidada e uma sociedade relativamente nova. O futuro, segundo ele, exigirá agricultura sustentável, ou seja, a construção da agricultura junto com o meio ambiente e os produtores terão que fazer agroecologia ou serem agroambientalistas, como ele prefere denominar esta prática. "Nós, agricultores, devemos ser os ambientalistas de amanhã. Temos que treinar nossos filhos para isso também. Eu sou um agroambientalista. Vocês, de Mato Grosso, têm condições de fazer uma agricultura que ninguém consegue mais, pois ainda preservam 62% do território", opinou o palestrante.
 

Na oportunidade, Graziano destacou também a necessidade de o setor produtivo melhorar a comunicação com a sociedade. "Nós precisamos investir, mostrar o que fazemos e quem somos nessa nova forma de comunicação, porque se a sociedade não descobre o valor dos seus agricultores ela não os valoriza. Ninguém valoriza aquilo que desconhece. É preciso fazer-se mais conhecido. Mostrar a importância daquilo que agricultura faz. A agricultura do futuro precisa ser comunicativa", observou, acrescentando que o setor tem que olhar mais para as novas formas de comunicação, como as redes sociais, pois são as que os jovens mais se identificam.
 

Política – Para Graziano, a agricultura somente garantirá seu espaço na sociedade se tiver força política. E esta força, conforme relatou, deve vir da organização do setor para eleger seus representantes. "A agricultura precisa participar mais da política. Temos que nos encontrar para falar de política. Muitas vezes o governo não faz as coisas em prol da agricultura por falta dessa nossa força na política. Temos que ser mais participativos, fazer mais política de forma ampla e aberta como os jovens que foram para as ruas. Não precisamos quebrar nada, mas quem está insatisfeito tem que se manifestar, sair da toca, se comunicar", sugeriu.
 

O presidente da Famato, Rui Prado, lembrou que em Mato Grosso 72% do PIB vem da agropecuária e por isso a necessidade de o setor estar inserido no contexto político e econômico do país. "Somos especialistas dentro das propriedades. Mato Grosso é referência para o mundo quando o assunto é agricultura sustentável, mas ainda temos muito para aprender e melhorar cada dia mais. Por isso a necessidade de ouvir de palestrantes como o Xico Graziano as orientações para melhorar o nosso futuro. São eventos como este que nos proporcionam novos conhecimentos e o aprimoramento do que já desenvolvemos", afirmou Prado.
 

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Primavera do Leste, Jair Guariento, todos os anos o sindicato busca trazer um palestrante importante para a Expoprima. No ano passado, os produtores assistiram a uma palestra do ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. "O poder de informação é que alavanca nosso setor. Ajuda a gente a evoluir. O Xico Graziano tem potencial e conhecimento sobre o agronegócio. Para nós, isso é algo que soma muito", pontuou.
 

Sobre Graziano – Xico Graziano nasceu em Araras-SP, é Mestre em Economia Agrária pela USP e Doutor em Administração pela FGV/SP. Ocupou vários cargos públicos, destacando-se os de Secretário Estadual do Meio Ambiente (2007-2010), Deputado Federal (1998-2006), Secretário Estadual de Agricultura (1996-98), Presidente do Incra (1995) e Chefe do Gabinete Pessoal do Presidente Fernando Henrique Cardoso (1995). Também é escritor e publicou oito livros.
 

A Famato é a entidade que representa os 87 sindicatos rurais existentes em Mato Grosso. Junto com o Imea e o Senar-MT, forma o Sistema Famato. Acompanhe-nos nas redes sociais, pela Fan Page no Facebook (https://www.facebook.com/sistemafamato) e pelo perfil no Twitter (@sistemafamato).