Sistema Famato
SENAR
IMEA
       
Fale Conosco
 
   
 
 
12 de Mar de 2021

voltar
 
DECISÃO
Famato consegue suspensão do prazo para migração de cadastros das propriedades que fazem divisa entre MT e PA
Ascom Famato
 

Após solicitação da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), o governo do Estado suspendeu os prazos para migração dos cadastros dos produtores rurais localizados na região de divisa entre Mato Grosso e Pará. A decisão foi tomada esta semana (10), em conjunto, pelas secretarias de Desenvolvimento e de Fazenda, procuradorias dos estados e órgãos de defesa agropecuária.

 

Em janeiro deste ano, a Famato protocolou um ofício no Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) argumentando que a decisão judicial do Supremo Tribunal Federal (STF) alterando os limites territoriais entre Mato Grosso e Pará afetou mais de 300 produtores rurais.

 

Sem a suspensão do prazo, os produtores com áreas na divisa de Mato Grosso e Pará teriam até o dia 15 de março para fazer as alterações cadastrais. Com a decisão, fica suspensa a transferência até que haja definição da migração em conjunto com todos os órgãos envolvidos.

 

“A pandemia e as dificuldades geográficas da nossa região dificultam as medidas de regularização das propriedades. Para não haver ainda mais prejuízos, a Famato solicitou a suspensão do prazo de regularização e transferência dos cadastros. Sendo assim, os produtores terão mais tempo para fazer as alterações nos órgãos públicos conforme a exigência da legislação federal”, disse o presidente do Sistema Famato, Normando Corral.

 

Entenda o caso – O Estado de Mato Grosso ajuizou ação ordinária contra o Estado do Pará pleiteando a alteração do limite geográfico entre os Estados, no extremo oeste da linha divisória, para que fosse fixado o ponto conhecido como Salto das Sete Quedas e não Cachoeira das Sete Quedas, conforme estabelecido em 1922 pelo Clube de Engenharia do Rio de Janeiro, atual IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

 

Em razão da ação proposta perante o STF, o ministro relator Marcos Aurelio determinou uma nova perícia que foi feita pelo Exército Brasileiro. De acordo com a conclusão da perícia do Serviço Geográfico do Exército, o acidente geográfico acordado como ponto de divisa oeste entre Pará e Mato Grosso na convenção de limites de 1900 é o situado mais ao sul, denominado até 1952 como Salto das Sete Quedas, e a partir desse ano como Cachoeira das Sete Quedas. Portanto, teria havido apenas alteração de nomenclatura do local de referência para a definição dos limites.

 

Com base na perícia, em 29 de maio de 2020 o STF concluiu que o acidente geográfico acordado como ponto de divisa oeste entre os Estados do Pará e Mato Grosso é o denominado até 1952, ou seja, Salto das Sete Quedas e, a partir deste ano, como Cachoeira das Sete Quedas nos mapas e cartas modernos. Portanto, julgou improcedente a ação proposta pelo Estado de Mato Grosso.

 

Fonte: Ascom Famato

 
 

 



Fonte: Ascom Famato
 

VEJA TAMBÉM
Produtores de Colniza manifestam descontentamento com a atual proposta de zoneamento
Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR) é atualizado
Liquidação de dívidas (Pesa e Securitização) não inscritas na DAU
Liberada emissão do Certificado de Cadastro de Imóvel Rural 2019
 
Eventos

nenhum evento com foto
 
Cenarium Rural
 
Galeria Multimídia
Videos
Fotos
Bom dia Senar Retificação do CAR
Senar-MT Responde Nota Avulsa Eletrônica
Bom dia Senar Composição de Dívidas
 
 
       
 
   webmail   
 
e-Famato   
 
(65) 3928-4400
famato@famato.org.br
 
Rua Eng. Edgard Prado Arze, s/n
Centro Politico Administrativo
CEP 78.049.908 - Cuiabá-MT