Sistema Famato
SENAR
IMEA
       
Fale Conosco
 
   
 
 
11 de Mar de 2021

voltar
 
FEBRE AFTOSA
Famato e Equipe Gestora do Plano Estratégico do PNEFA analisam etapa de vacinação
Ascom Famato
 

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) participou na quarta-feira (10/03) da 22ª reunião da Equipe Gestora Estadual do Plano Estratégico 2017-2026 do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa. Devido aos protocolos de segurança e prevenção à Covid-19 o encontro aconteceu online. A Famato foi representada pelo diretor Antônio Carlos Carvalho de Sousa.

 

O objetivo foi apresentar a análise dos dados da etapa de vacinação da febre aftosa em novembro de 2020, que fechou com índice percentual de vacinação de bovinos e bubalinos de 99,80% e também a atualização da estratégia de vigilância da fronteira.

 

O fato de Mato Grosso fazer fronteira com a Bolívia exige medidas preventivas e de fortalecimento da vigilância. A fronteira possui 780 km de extensão, abrangendo quatro municípios: Cáceres, Porto Esperidião, Vila Bela da Santíssima Trindade e Comodoro. Conta ainda com 1.044 propriedades rurais situadas na faixa de 15 km da fronteira.

 

No sentido de viabilizar e impulsionar as ações de proteção de fronteira, o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) atua com equipes de vigilância veterinária que realizam visitas às propriedades rurais buscando qualquer alteração da condição sanitária nos animais de produção e equipes volantes, que tem como finalidade o controle do trânsito de veículos transportadores de animais e insumos. 

 

Visando o maior envolvimento dos produtores rurais da região de fronteira, o grupo Gestor, a pedido da Famato, fará uma videoconferência com representantes dos Sindicatos Rurais da região oeste do estado para apresentar estratégias de fiscalização de fronteira que serão encaminhadas e avaliadas pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

“Este é um trabalho estratégico, de inteligência com foco em áreas que podem oferecer risco à pecuária mato-grossense. E para desenvolver um trabalho eficaz, voltado para a retirada da vacinação, precisamos do maior envolvimento do produtor rural. Isso vai tornar a fiscalização e as medidas estratégicas mais eficazes, e assim vamos conseguir atingir o nosso objetivo que é tornar Mato Grosso livre da febre aftosa sem vacinação”, destacou o diretor da Famato, Antônio Carlos.

 

O analista de pecuária da Famato e médico veterinário, Marcos de Carvalho, representou a Associação de Produtores de Leite de Mato Grosso (Aproleite).

 

Além da Famato e Aproleite, participaram representantes da Superintendência Federal da Agricultura em Mato Grosso (Mapa), Indea-MT, Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Mato Grosso (CRMV-MT), Sindicato das Indústrias Frigoríficas de Mato Grosso (Sindifrigo-MT), Associação dos Criadores de Suínos (Acrismat) e o Fundo de Emergência de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa-MT).

 

 

 



Fonte: Ascom Famato
 

VEJA TAMBÉM
Campanha de vacinação contra a febre aftosa começa dia 1º de maio
Famato considera positivo reconhecimento da OIE sobre as zonas livres de febre aftosa sem va
Vacinação contra a febre aftosa será mantida em 2022
Pecuaristas têm até 30 de novembro para vacinar rebanho contra a febre aftosa
 
Eventos

nenhum evento com foto
 
Cenarium Rural
 
Galeria Multimídia
Videos
Fotos
Bom dia Senar Retificação do CAR
Senar-MT Responde Nota Avulsa Eletrônica
Bom dia Senar Composição de Dívidas
 
 
       
 
   webmail   
 
e-Famato   
 
(65) 3928-4400
famato@famato.org.br
 
Rua Eng. Edgard Prado Arze, s/n
Centro Politico Administrativo
CEP 78.049.908 - Cuiabá-MT