Sistema Famato
FAMATO
IMEA
       
 
   
 
 
30 de Out de 2019
 
ENCONTRO DE PRODUTORES
Em Água Boa, café da manhã no Sindicato Rural discute temas importantes para produtores
 
Sindicato Rural
 

O Sindicato Rural de Água Boa-MT promoveu na manhã desta segunda feira (28/10) um café da manhã com produtores rurais. Trata-se de mais uma ferramenta implantada na gestão Antonio Fernandes ‘Tunico’ de Mello, visando aproximar cada vez mais a entidade do associado. Desde março, os produtores rurais participam do café da manhã mensal da entidade. Trata-se de um momento único em que todos discutem os principais problemas da atualidade. Nesta segunda, o encontro discutiu a questão do retorno das reclamações contra o atendimento da Energisa no interior do município. Ficou definido que o sindicato continuará cobrando da regional de Barra do Garças, um melhor atendimento da concessionária. Há casos em que os produtores ficaram dias sem luz mesmo diante de problemas simples. O líder sindical salientou que alguns produtores rurais, cansados de esperar por soluções que não vem, pensam em acionar o Ministério Público Estadual.

Outro assunto discutido no encontro foi o abaixo-assinado cobrando das autoridades investigação séria para detectar os responsáveis por diversas queimadas ocorridas no recente período de estiagem. Muitos produtores que não “usam” fogo há tempos, tiveram suas propriedades rurais atingidas por incêndios florestais. Outros focos de queimadas surgiram à beira das rodovias e causaram prejuízos nas propriedades rurais, como a queima das pastagens, da palhada do plantio direto e das cercas. Há casos de produtores que perderam vários quilômetros de cercas queimadas. Os produtores, em sua maioria, dizem que o fogo originou em áreas indígenas (Parabuburê-Campinápolis), Areões (Nova Nazaré) e Pimentel Barbosa (Serra Dourada, distrito de Canarana). ‘Tunico’ disse que ficou definido para novembro, um encontro dos produtores com o Ministério Público Federal de Barra do Garças, onde irão solicitar providências urgentes. “Primeiro faremos a planta da soja para depois buscarmos solução junto ao MPF-Barra do Garças”, disse ele.

O café da manhã também tratou das dívidas rurais e a possibilidade de encaminhamento de renegociação com os bancos. A questão da emissão da APF também entrou na pauta de discussões. Segundo ‘Tunico’, a burocracia da SEMA continua atrapalhando o agronegócio de Mato Grosso. Em todas as reivindicações, “a Famato tem sido parceira dos produtores rurais” conclui o presidente.



Fonte: AGRNotícias