Sistema Famato
FAMATO
IMEA
       
 
   
 
 
17 de Abr de 2019
 
INFRAESTRUTURA
Na Sinfra produtores do nordeste de MT pedem obras de infraestrutura em rodovias
 
Sindicato Rural
 

Uma comitiva de presidentes de Sindicatos Rurais da região nordeste de Mato Grosso esteve reunida na manhã desta quarta-feira (17/04) com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Marcelo de Oliveira e Silva. Eles solicitaram que 100% dos valores cobrados no Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) sejam aplicados única e exclusivamente em obras de infraestrutura de logística do transporte, como construção, reestruturação e manutenção de rodovias estaduais, o que de fato não está acontecendo na prática.

 

Acompanhados pelo presidente do Sistema Famato, Normando Corral, os presidentes Fernando Tulha (São José do Xingu), Alessandro Pires (Porto Alegre do Norte), Anísio Vilela (Vila Rica), Birajá Capuzzo (Confresa) e Otalécio Januário (Santa Cruz do Xingu) entregaram ao secretário um oficio reivindicando a manutenção e pavimentação de importantes rodovias que passam por Vila Rica, Confresa, Porto Alegre do Norte, São Félix do Araguaia, Santa Terezinha, Luciara, Alto da Boa Vista, Canabrava do Norte, São José do Xingu e Santa Cruz do Xingu.

 

“O Fethab é uma contribuição que nós produtores rurais damos para o governo do Estado e o que nós queremos, tão somente, é que essa contribuição seja aplicada exclusivamente em infraestrutura de estradas. E isso não está acontecendo. Enquanto isso, importantes rodovias, por onde fazemos o escoamento da produção, estão abandonadas”, disse Fernando Tulha.

 

Entre as rodovias estratégicas da região nordeste que precisam de reparos e pavimentação estão a MT-322 (antiga BR 080), no trecho Alô Brasil-Sucupira-São José do Xingu, a MT-430, no trecho Sucupira-Natanael, a MT-413 (23 Km e as pontes), a MT-431 e MT-109.

 

Segundo o presidente Anísio, hoje as MT-322, MT-109 e a MT-430 seriam as mais necessárias no momento, tendo em vista que por lá passam cerca de 900 mil hectares e um rebanho de mais de 2,5 milhões de cabeças de gado. “Somente de soja temos uma produção estimada em 51 milhões de sacas e 30 milhões de saca de milho. E ainda temos o transporte de insumos para atender essa produção”, informou.

 

No documento os produtores apontaram, em caráter emergencial, a ponte sobre o “Corgão”, na MT-109, que há muito tempo necessita de reparos. Os presidentes ainda reiteraram o pedido para a continuidade da pavimentação asfáltica da BR-158. Entretanto, os produtores deixaram registrado que não aprovam a intenção política do desvio por Alto da Boa Vista e Bom Jesus, que sai definitivamente do traçado original. O desvio contradiz o bom senso lógico e econômico do estado.

 

“Estamos hoje aqui, reivindicando ao secretário, Marcelo Silva, para que recursos sejam destinados para a região nordeste. Atualmente, estamos com uma insignificante malha viária pavimentada, frente ao intenso trânsito de carretas”, disse o presidente do sindicato de Confresa Birajá Capuzzo.

   

Para Otalécio, de Santa Cruz do Xingu, o ideal seria que o Executivo destinasse os recursos do Fethab, das commodities de soja, algodão e do boi exclusivamente para a infraestrura das estradas. "Se isso fosse automático, como deveria ser, não precisaríamos estar aqui”, opinou.

 

O secretário Marcelo Silva não descartou a possibilidade de parceria com os produtores rurais para manutenção e pavimentação de rodovias, assim como reforma e construção de pontes. Segundo ele, dos R$ 160 milhões destinados dos recursos para rodovias, 35% são para parcerias com associações de produtores rurais.

 

Marcelo Silva assumiu o compromisso com o presidente do Sistema Famato, Normando Corral, e com os produtores de dar prioridade para que as demandas sejam atendidas o mais breve possível. Além disso, propôs fazer reuniões e conversas com os produtores da região para debater a possibilidade de parcerias com o governo.

 

 

 

 



Fonte: Ascom Famato