Sistema Famato
FAMATO
IMEA
       
 
Gefine 2.0 disponível
Whatsapp Sistema Famato
Academia de Liderança 2019
   
 
 
28 de Jan de 2019
 
QUERÊNCIA
6º Soja in Técnica proporciona intercâmbio de ideias e inovações
 
Ascom Famato
 

Originário da parceria entre o Sindicato Rural de Querência e a Rural Técnica, o 6º Soja in Técnica, reuniu na noite de quinta-feira (25/01), no CTG Pousada do Sul, produtores rurais, lideranças do agronegócio, pesquisadores, representantes de entidades do setor e profissionais do agro para a abertura oficial do evento e palestras técnicas sobre manejo de doenças causadas por fungos e nematoides na cultura da soja e sobre a atual conjuntura econômica e política do país. 

 

De acordo com o presidente do sindicato rural, Omar Inácio Frizzo, o objetivo do Soja in Técnica foi alcançado. “Conseguimos envolver a classe produtora de Querência e região, pessoas ligadas diretamente nas ações de gestão, produção e comercialização, e possibilitar um intercâmbio de ideias e inovações, além da ampliação da rede de network entre os participantes, por meio das palestras técnicas, proferidas por esses reconhecidos profissionais atuantes na cadeia produtiva rural durante o workshop”, disse o presidente do Sindicato Rural de Querência, Osmar Frizzo.

 

Para o sócio-proprietário da Rural Técnica, Tiago Konageski, Querência é um município de ampla representatividade na produção de soja, portanto os produtores rurais e profissionais da área precisam de eventos que ampliem os conhecimentos e agregam valor ao setor. “O nosso evento estimula o produtor a conciliar produtividade, custo, preservação ambiental e qualidade na produção. E o Dia de Campo, que faz parte da nossa programação, facilita essa conciliação, já que as ações são descentralizadas, adequando as demandas e culturas para cada região, levando em consideração o clima, solo, relevo e entre outros”, contou Tiago.

 

A primeira palestra foi com o professor e doutor em Fitopatologia da Universidade de Rio Verde, Goiás, Hércules Diniz. Ele falou sobre os nematoides e doenças. Mostrou a importância de o produtor conhecer as entomologias (pragas), fitopatologias (doenças), produção de culturas, solos e a nutrição das plantas e apresentou técnicas de manejo e resultados de pesquisas.

 

Segundo o professor Hércules, os nematoides estão entre as principais pragas que têm reduzindo a produtividade da soja no Brasil. “Esses parasitas, presentes no solo, atuam nas raízes das plantas impedindo que os nutrientes cheguem à parte aérea, o que resulta em perdas de produtividade.

 

Na avaliação de Hércules, o produtor bem informado tem mais chances de melhorar a performance da lavoura, redução nos custos de produção e aumento da produtividade. “Eventos como este tem grande relevância para o homem do campo. Um produtor bem informado, que acompanha as tendências de mercado, busca conhecimento e novas tecnologias, as chances de perdas na produtividade são cada vez menores”, disse.

 

Em seguida o assessor técnico da Aprosoja Brasil, Leonardo Diniz, apresentou as ações da entidade que representa dezesseis estados brasileiros, de norte a sul do país, em favor do produtor rural. “Atuamos diretamente nas demandas apresentadas pelos produtores rurais desses estados, sentamos com o Instituto Pensar Agro (IPA) e outras entidades do agro para demandar ações, sejam no Executivo, Legislativo ou Judiciário, com o intuito de reduzir os impactos da atividade”, explicou Leonardo Diniz.

 

O diretor executivo do IPA, João Henrique, mostrou a importância do trabalho de apoio técnico e operacional que o setor produtivo proporciona para a bancada ruralista em Brasília. O diretor destacou ainda o reconhecimento do novo Governo Federal, levando em conta a relevância da agricultura dentro do conceito macroeconômico do Brasil. “Com isso, temos a possibilidade de desburocratizar, criar oportunidades e segurança jurídica para o produtor rural. Dessa forma a cadeia produtiva da agropecuária poderá produzir mais resultados à sociedade brasileira, tanto no barateamento, como na qualidade dos alimentos e na balança comercial brasileira”, apontou o diretor executivo do IPA.

 

O presidente do Sistema Famato, Normando Corral, fez uma apresentação sobre a representatividade do agronegócio. Falou sobre o sistema operacional da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) e Sindicatos Rurais que, juntos, formam o Sistema Famato.

 

Na oportunidade, Normando Corral falou sobre a atuação do Fórum Agro MT, criado, criado em 2014 com o objetivo de fomentar o desenvolvimento do agronegócio do estado. É formado pelas entidades Famato, Aprosoja, Ampa, Acrimat, Acrismat e Aprosmat.

 

Segundo o presidente, o Fórum Agro MT tem a missão de harmonizar as atividades das entidades participantes, fortalecer a representatividade do setor produtivo rural, assim como estimular políticas públicas para o desenvolvimento da agropecuária.

 

“Todas as demandas levadas ao conhecimento do Fórum, relacionadas ao setor, independente das cadeias produtivas, serão tratadas de maneira igual, sendo discutidas, votadas e dados os encaminhamentos necessários. Todas as decisões são coletivas”, explicou o presidente.

 

O evento continuou na sexta-feira (25/01) com o “Dia de Campo” na estação da Rural Técnica. Durante o dia os participantes conheceram as tecnologias de aplicação, que foram apresentadas pelo professor e doutor da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP/PR), Rone Batista. Na sequência, foram abordadas alternativas para o manejo de nematoide na cultura de soja. Programas de melhoramento genético da soja, resistentes aos nematoides e alta produtividade.  

 



Fonte: Ascom Famato