Sistema Famato
FAMATO
IMEA
       
 
4ª Semana Agronômica de Cáceres - Semac
Cartilha Segurança Rural
Atenção Produtor Rural - Prazo ITR
   
 
 
16 de Mai de 2017
 
INSEGURANÇA
Produtores de Campo Novo do Parecis sofrem com roubos e furtos
 
Assessora PJC-MT
 

O alto índice de roubos e furtos nas propriedades rurais está preocupando os produtores de Campo Novo do Parecis. De acordo com a Polícia Judiciária Civil, apenas nos primeiros três meses do ano foram registrados 12 furtos em propriedades rurais do município. Durante todo o ano de 2016 foram 26 casos registrados. Conforme a polícia, os criminosos costumam agir de madrugada e há casos em que apenas um produtor contabiliza prejuízos de até R$ 3 milhões.

 

O presidente em exercício do Sindicato Rural, Vagner Herklotz, foi uma das vítimas deste ano. Ele conta que o alvo dos ladrões tem sido os defensivos agrícolas e que para combater o crime é preciso um trabalho intensivo do serviço de inteligência da polícia. “Esse é um problema que se estende há anos. Além de capturar quem rouba, a polícia também precisa descobrir quem são os receptadores, porque são produtos muito específicos”.

 

Herklotz diz que o Sindicato já se reuniu com os representantes da segurança pública no município em busca de solução, mas até o momento os roubos e furtos continuam acontecendo. Por isso é preciso que o produtor tome algumas medidas de proteção. “Enquanto a solução não vem, o ideal é adotarmos medidas como a manutenção de estoques baixos de defensivos e redobrar a segurança, com câmeras, alarmes, animais, etc”. 

 

Observatório da Criminalidade - A   Confederação   da   Agricultura  e  Pecuária  do  Brasil  (CNA)  criou  este ano o Observatório da Criminalidade no Campo para traçar um diagnóstico  dos  crimes  nas  propriedades rurais e propor ações que combatam a violência que atinge o produtor e seus familiares. Por meio  de  um  formulário  disponível no site www.cnabrasil.org.br, produtores de todo o país podem relatar casos de violência no campo. Com o  cadastro,  será  possível  saber,  por  exemplo,  as  regiões  mais  atingidas  pela  violência,  os  tipos  de  crimes  e  até  os  produtos  mais  visados para  roubos  e  furtos.  A  partir  deste  diagnóstico,   será   possível   oferecer informações  estratégicas  aos  órgãos  competentes para que tomem as providências adequadas.



Fonte: Ascom Famato