Sistema Famato
SENAR
IMEA
       
Fale Conosco
 
   
 
 
26 de Set de 2019

voltar
 
AGRICULTURA E PECUÁRIA
Sistema Famato faz reunião de integração entre as comissões nacionais da CNA
Ascom Famato
 

O Sistema Famato foi anfitrião de uma reunião integrada entre duas importantes comissões nacionais da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) de Cereais, Fibras e Oleaginosas e Bovinocultura de Corte, tendo como um dos objetivos fomentar a Integração Lavoura Pecuária (ILP) no Brasil. O encontro aconteceu nesta terça-feira (24/09), no prédio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), em Cuiabá.

O evento foi dividido em dois momentos. Pela manhã foi uma reunião interna de alinhamento das ideias e posicionamento das comissões em relação às atividades desenvolvidas. Já no período da tarde foi para discutir e promover ações positivas capazes de fomentar a ILP no Brasil e debater outros assuntos que envolvem o desenvolvimento sustentável da agricultura e pecuária no país. O segundo momento da reunião foi aberto e transmitido por videoconferência aos estados do Paraná, Goiás, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Tocantins, Rio de Janeiro e Pará.

Para o vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, o apoio e respaldo da CNA, entidade que detém o respeito de todos os setores políticos do Brasil como fonte de dados oficiais do agronegócio brasileiro, é de grande importância na elaboração de políticas públicas para a Integração Lavoura-Pecuária. "A CNA tem competência e respaldo, tanto política, quanto técnica, para representar a agropecuária em todos os setores políticos do país, principalmente se tratando da agricultura, pecuária e afins. Assim como a Famato e todas as Federações do Brasil em representatividade estadual", apontou Francisco Castro.

O vice-presidente ainda parabenizou as duas comissões nacionais, seus dirigentes e técnicos, como também o corpo técnico do Sistema Famato, que não medem esforços para solucionar problemas e apresentar soluções. "São de profissionais assim que o setor precisa, pessoas que entendem e conhecem a fundo o assunto, e ainda compreendem a parte política. Estão todos fazendo um trabalho espetacular. E tenho certeza que desta reunião devem sair resultados muito positivos para a agricultura e a pecuária de Mato Grosso e do Brasil".

Francisco Castro deixou registrado o comprometimento do setor produtivo de Mato Grosso, quando citou o produtor rural de Campo Novo do Parecis e vice-presidente da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas, Ricardo Arioli, que foi o autor da ideia de integrar as duas comissões nessa reunião. "Ele percebeu assuntos essenciais que dizem respeito para ambas as comissões e atividades. Sendo assim, viu a necessidade da intervenção da CNA nessas resoluções", contou Francisco Castro.  

O presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte, Antônio de Salvo, enalteceu a iniciativa do Sistema Famato. "Eu fico feliz de ver Mato Grosso mais uma vez fazendo esta reunião, juntando as comissões de lavoura e pecuária. O Brasil tem um potencial de crescimento, sempre acreditamos nisso, mas esse momento nunca chegou, e agora tenho a convicção de que esse tempo chegou, mas vai depender muito do nosso trabalho. E agora a lavoura e pecuária "sentando" juntas vai ser mais uma enorme ajuda, visto que a pecuária precisa acompanhar a agricultura, tem que ser uma pecuária de precisão e não mais a  que faziam nossos pais", discursou o presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte, Antônio de Salvo.

Para o presidente da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas, Luís Alberto Moraes Novaes, a oportunidade de interação entre as duas comissões é fundamental para fomentar a ILP. "A ILP é uma tecnologia inquestionável em termo de sustentabilidade, resolve problemas de falta de rotação de culturas, falta de manejos eficientes no combate à pragas e doenças entre outros problemas. Outros países admiram os produtores brasileiros que conseguem fazer uma safra, uma safrinha e ainda utilizar a pecuária como terceira safra. Está mais que provado a importância de fomentar a ILP no Brasil", apontou Luís Alberto.          

O coordenador de Produção Agrícola da CNA, Alan Fabricio Malinski e o assessor técnico de bovinocultura de corte da CNA, Ricardo Nissen provocaram uma discussão sobre a necessidade de uma política agrícola oficial com linhas de créditos para Integração Lavoura-Pecuária nos estados brasileiros.

Alan mostrou também as estratégias e os principais dados dos levantamentos de custos de produção da agricultura e pecuária realizados em 2019 através do Projeto Campo Futuro.

Ricardo Nissen ainda apresentou as principais ações da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte e enfatizou pontos relevantes do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal com foco em Mato Grosso. A apresentação teve também a colaboração do analista de pecuária da Famato, Marcos de Carvalho.

O presidente de bovinocultura de corte, Antônio Pitangui, falou de uma grande conquista da CNA para os pecuaristas do Brasil, que foi a assinatura do memorando de entendimento entre o setor produtivo sobre os embargos ambientais na venda de animais para abate que são criados em outras áreas que não estão embargadas. Além disso, foi discutido o decreto de sementes. O presidente Luís Alberto Novaes, destacou o andamento nas ações relacionadas às tecnologias Dicamba e Xtend.

Para enriquecer o debate o gestor técnico do Instituo Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Cleiton Gauer, ilustrou com números oficiais o ranking de áreas cultivadas sob sistema de integração no País e dados da agricultura e pecuária em Mato Grosso. O Brasil hoje tem aproximadamente 11,05 milhões de hectares (ha), destes Mato Grosso é o segundo estado com maior área cultivada sob o sistema de integração, com um milhão e quinhentos e um mil hectares.

O presidente do Sistema Famato, Normando Corral, também prestigiou o evento e parabenizou os trabalhos que são desenvolvidos pela CNA, através das comissões nacionais, em especial as de Cereais, Fibras e Oleaginosas e de Bovinocultura de Corte.   

Também participaram os diretores da Famato, José Luiz Fidelis (Relações Institucionais), Vilmondes Sebastião Tomain (Administrativo e Financeiro), a gestora do Núcleo Técnico, Lucélia Avi e a analista de agricultura, Karine Machado. Do Senar o superintendente Otávio Celidonio e representantes das cadeias de agricultura e pecuária do Imea. Também prestigiou o evento o assessor técnico da Aprosoja Brasil, Leonardo Minaré Braúna.    


 



Fonte: Ascom Famato
 

VEJA TAMBÉM
Workshop sobre a Lei de Integração é encerrado em Campo Verde
Corresponsabilidade da agroindústria com questões ambientais e sanitárias é discutida
Integrados e Integradora de Nova Mutum discutem novo contrato adequado da Lei de Integração
Com 22 aviários parados, produtores de Nova Marilândia se mobilizam para debater Lei de Inte
 
Eventos

nenhum evento com foto
 
Cenarium Rural
 
Galeria Multimídia
Videos
Fotos
Bom dia Senar MT - Sobre Funrural
A produção de etanol a partir do milho
MT tem potencial e visibilidade economica
 
 
       
 
   webmail   
 
e-Famato   
 
(65) 3928-4400
famato@famato.org.br
 
Rua Eng. Edgard Prado Arze, s/n
Centro Politico Administrativo
CEP 78.049.908 - Cuiabá-MT