Sistema Famato
SENAR
IMEA
       
Fale Conosco
 
Prorrogação da apresentação do georreferenciamento
VTN 2018
Imposto Territorial Rural - ITR 2018
   
 
 
09 de Jan de 2018

voltar
 
CENSO AGROPECUÁRIO
Mais de 56% dos estabelecimentos agropecuários de Mato Grosso já foram recenseados
Google Imagens
 

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na última sexta-feira (05/01), na sede da Unidade Estadual, o balanço da coleta do Censo Agropecuário em Mato Grosso. Até o dia 4 de janeiro de 2018, foram coletados 64.346 questionários, que representam 56,7% da estimativa (atualizada em 17/12/2017) de 113.459 estabelecimentos agropecuários no estado.

A divulgação do balanço do Censo Agro foi feita por Millane Chaves, chefe da Unidade Estadual do IBGE. O evento contou com a presença de representantes de entidades públicas, como a Prefeitura de Cuiabá e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), além de jornalistas de importantes veículos de comunicação do estado.

O último Censo Agropecuário foi realizado há cerca de dez anos (2006/07). Entre a realização do último Censo e o atual, os dados foram coletados por meio de levantamentos sistemáticos e informações de registros administrativos, que não representam o universo (total) dos informantes rurais. O Censo Agro 2017 garantirá a cobertura de toda a extensão territorial do estado e o levantamento com todos os informantes. Os resultados representarão a realidade atual do campo por meio da coleta presencial.

Esse balanço do Censo Agropecuário tem como objetivo apresentar a estrutura e a logística da coleta, além de prevenir e reverter possíveis recusas de prestação de informações. Ademais, o balanço também é usado para anunciar a organização das Comissões Municipais de Geografia e Estatística (CMGEs), que foram instaladas nos 141 municípios de Mato Grosso, assim como o importante papel das parcerias com as Prefeituras, Câmaras Municipais, Assembleia Legislativa, sociedade civil e organizada, sindicatos e associações de produtores rurais.

 

Destaques do balanço do Censo Agro no estado

 

▪   Mato Grosso atingiu a marca de 50% da coleta no fim de dezembro de 2017, três meses após o início da coleta (outubro). Em média, o Brasil alcançou 50% da coleta no fim de novembro, após dois meses de coleta;

▪   Os principais motivos para o atraso na coleta em Mato Grosso foram os seguintes: o primeiro processo seletivo para recenseadores não completou o quadro total de 600 vagas; as peculiaridades do estado, tais como extensão territorial, período intenso de chuvas, áreas de difícil acesso etc.;

 

▪   Já foram coletados 64.346 questionários (até 04/01/2018), que representam 55,3% do total de

116.151 estabelecimentos previstos inicialmente;

▪  Em relação à estimativa revisada em 17/12/17, já foram coletados 56,7% do total. A estimativa foi atualizada para 113.459 unidades agropecuárias em Mato Grosso;

▪  A revisão da estimativa do número de estabelecimentos agropecuários no estado já demonstra os resultados da identificação da dinâmica agropecuária nos três primeiros meses da coleta do Censo Agro, os quais serão exemplificados a seguir.

 

1.   Exclusões e inclusões de estabelecimentos agropecuários. Exemplos:

 

 

A)  Assentamento Santa Rosa no Distrito Boa Esperança em Sorriso

Após as operações de 2006/07 (Censo Agro) e 2010 (Censo Demográfico), ocorreu a reintegração de posse e grande parte dos estabelecimentos agropecuários, antes contabilizados, foram excluídos.

 

B)  Terra Indígena Marãiwatsédé nos municípios de São Félix do Araguaia e Alto Boa Vista

Com a desintrusão de parte da área (Suiá Missú) após 2010, muitos estabelecimentos agropecuários deixaram de existir e foram excluídos.

 

C)  Novas fronteiras agrícolas em alguns municípios promoveram inclusões

Migração de áreas de extrativismo vegetal para pecuária em alguns municípios, tais como Juína, Alta Floresta, União do Sul, Confresa e Aripuanã.

 

2.  Aumento de áreas de produção. Exemplos:

 

 

A)   Migração de áreas de pastagem para lavouras temporárias

Ocorreu em municípios da região nordeste do estado. Ex.: Bom Jesus do Araguaia, Querência, São Félix do Araguaia, Santa Cruz do Xingu e São José do Xingu.

 

Obs.: Os resultados do Censo Agro já estão confirmando a dinâmica de expansão da produção nesses municípios apresentada pelo Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), a partir de 2012 e 2013.

 

B)   Em Sorriso, já foram confirmados cerca de 400.000 hectares da cultura de soja, de um total de 620.000 levantados pela LSPA.

 

3.   Setores de difícil acesso

 

 

A)  Terras Indígenas (TIs)

 

▪  Já foram coletados dados de terras indígenas em Rondolândia;

▪  A coleta em terras indígenas em Comodoro está em andamento;

▪   TIs em Apiácas (Capoto), que necessitam de avião e barco, estão em fase de preparação para a coleta;

▪  Alguns setores de TI estão em processo de supervisão da coleta;

▪  O Parque Indígena do Xingu está em fase de preparação para a coleta.

 

 

B)  Pantanal

 

▪  Setores de Poconé, Barão de Melgaço e Nossa Senhora do Livramento já foram coletados;

▪  Setores alagados de Cáceres estão em fase de coleta;

▪  Setores de fronteira nacional e internacional estão em fase de preparação de coleta.

 

 

Esses setores de difícil acesso demandam estratégias diferenciadas e parcerias que são fundamentais para o sucesso da coleta. Parceiros: Funai, Incra, Exército, Marinha, entre outros.

 

Infraestrutura da coleta em Mato Grosso

 

▪  16 Agências;

▪  32 Subáreas;

▪  39 Postos de Coleta (cada sede de Subárea é também um Posto de Coleta);

▪  135 Áreas de Trabalho, abrangendo os 141 municípios;

▪  10 veículos próprios com tração 4x4;

▪  40 veículos locados, sendo 25 deles com tração 4x4;

▪  904 trabalhadores temporários contratados por meio de Processo Seletivo Simplificado (PSS).

 

 

Período e Data de Referência

 

O período de referência utilizado pelo Censo Agro vai de 1º de outubro de 2016 a 30 de setembro de 2017, o que coincide com o calendário agrícola da última safra colhida em Mato Grosso (2016/17). Para o efetivo de trabalhadores, animais e área, a data de referência é 30 de setembro de 2017.

 

Comissões Municipais de Geografia e Estatística (CMGEs)

 

As CMGEs seguem os princípios da transparência, do engajamento e da cidadania e têm como objetivo fortalecer vínculos entre o IBGE e os municípios por meio dos seus gestores e das comunidades locais para conhecimento, divulgação e colaboração para os censos, pesquisas, mapeamentos e levantamentos que o IBGE realiza regularmente com o auxílio de suas agências.

 

Mais informações:

 

https://censos.ibge.gov.br/agro/2017/

 

 



Fonte: Unidade Estadual do IBGE (UE/MT)
 

VEJA TAMBÉM
Famato orienta produtores para responderem o Censo Agropecuário 2017
 
Eventos
Cine Senar Brasnorte
 
Cenarium Rural
 
Galeria Multimídia
Videos
Fotos
Bom dia Senar MT - Sobre Funrural
A produção de etanol a partir do milho
MT tem potencial e visibilidade economica
 
 
       
 
   webmail   
 
e-Famato   
 
(65) 3928-4400
famato@famato.org.br
 
Rua Eng. Edgard Prado Arze, s/n
Centro Politico Administrativo
CEP 78.049.908 - Cuiabá-MT